05/06/2011

Descoberta

Desde que descobriu que as palavras
podiam tanto consolar quanto ferir,
optou pelo silêncio..
Desde que descobriu que o silêncio
podia tanto confortar quanto omitir,
optou pela sensatez..
Desde que descobriu que a sensatez
podia tanto ponderar, quanto mentir,
decidiu ser ele apenas, igual e diferente,
como qualquer outra pessoa...
por Edmundo Colen

9 comentários:

myra disse...

que maravilha de foto!!!!e as palavras sao realmente muito boas!
beijos e saudades

David J. Pereira disse...

Boas!

Adoro este blogue!

Podes adicionar o meu aos teus links sff?

http://davidjosepereira.blogspot.com/

as arteiras disse...

Olá, In Natura!
Lindo texto!!!
Bjs!!
As arteiras

C@urosa disse...

Pois é minha querida amiga, as palavras são armas poderosas, tanto para o bem quanto para o mal. Muita paz e harmonia em seus dias,

forte abraço

C@urosa

netuno artes disse...

Gostei deste poema, já o conhecia, mas é bom reler,
bjs netunianos

netuno artes disse...

Passei para te agradecer as palavras, ótimo fim de semana,
bjs netunianos

Mixha Zizek disse...

Fiquei encantado com o seu poema, muita gente bonita, saudável

netuno artes disse...

Que frrrrio, fazia tempo que não vinha aqui,
bjs netunianos

Sonia Schmorantz disse...

Muito bonito isso!
Beijos querida, saudades