18/11/2009

pedra

No meio do caminho
No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra.
Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra tinha uma pedra
no meio do caminho
no meio do caminho
tinha uma pedra
.-.
Carlos Drummond de Andrade

14 comentários:

Simples Assim... disse...

Sou eu que tenho que me desculpar. Foi o Tossan que me avisou que Pecadora tinha sido publicado aqui e sei o quanto ele gosta do poema, cheguei e vi que era de Santos, enfim, acabei achando que era ele o editor do In Natura. Por isso, postei o comentário aqui endereçado a ele.

Quanto a seu pedido de desculpas, não vou aceitar pelo simples fato de não haver qualquer motivo pra ele. Eu que devo agradecer por ter me feito reencontrar essas palavras que, apesar de terem sido escritas por mim, nunca me pertenceram. Ficam por aí, livres, e vez por outra voltam pra me fazer uma visita. Dessa vez, voltaram por suas mãos (ou teclas)... rs.

Essa formatação foi dada pelo Tossan. Na verdade, o Pecadora original tem uma outra distribuição dos versos, mas não tem nenhum problema. Os créditos foram dados e eu fico muito honrada de ver um texto meu num espaço como este.

Mas uma vez parabéns pelo blog. Vou seguir pra me manter por perto. Bjs.

Bandys disse...

Oi Moça,

Não precisa ser poetisa.. ficarei honrada se você quiser postar algo por lá.

Não tenha pressa, vá com calma ainda temos tempo...

Todos ouvem o que você diz. Os amigos escutam o que você fala. Os melhores amigos prestam atenção ao que você não diz."

Pelos caminhos da vida. disse...

Obrigada pela sua visita.

Estar aqui é estar direto com a natureza, amei seu layout.

Verde terra...
Verde esperança...

Boa noite!

beijooo.

as arteiras disse...

Olá, IN Natura!
Gostei da foto. Linda!!!
Bela escolha fizestes, Carlos Drummond.
Bjs!!!
As arteiras

Celamar Maione disse...

Agradecida , vim retribuir a visita.
Adorei a foto ! O poema de Drummond e a música de fundo...
Voltarei.
Beijo

EDUARDO POISL disse...

Tudo muito lindo aqui!!!!

"Se tiver que amar, ame hoje.
Se tiver que sorrir, sorria hoje.
Se tiver que chorar, chore hoje.
O ontem já se foi e o amanha talvez não venha".

(André Luiz/Chico Xavier)

Abraços, um lindo final de semana com muito amor e carinho.

Ed disse...

Que legal. Não sabia que estava com este blog, pois havia deletado o da UOL. É... ´parece que as pessoas estão se mudando para cá :) Mas sou insistente e permaneço por lá... tb, depois de 5 anos, é difícil "abandonar" tudo aquilo. Mas não há pedras no caminho que possa afastar os amigos, não? :) Bjos

tossan® disse...

Drummond e Qintana são os meus favoritos! No meu camiho tinha uma pedra...Nunca esquecerei que no meu caminho tinha uma pedra e... Beijo

myra disse...

amo o Carlos D. de Andrade!!! que bom que o colocou, sabe eu tinha escrito ja este comentario, mas vejo que nao apareceu!!!
beijos

myra disse...

passei para ver si voce tinha outra coisa linda, adoro a cançao, e gosto deste teu lugar, beijos,

Baraçal-press ® disse...

Eu também gosto de Drummond, estou nesse momento em Minas Gerais e ele morou aqui. Gostei! Beijo

MEUS PENSAMENTOS disse...

mas o que fazer com esta pedra? bom fim de semana belissima escolha!

Sereia disse...

Boa noite.
Adorei o seu blog, muito lindo.
Bjssssssssssssssss

myra disse...

saudades de tuas postagens...beijos