09/01/2010

Vinho

vou recolher meu tempo dos interstícios,
das falhas, dos erros da estrada.
lá, onde se acumulam,

como água de chuva recente,
um minuto e alguns
outros remanescentes
de horas dispersas,
indiferentes entre si.
de joelhos com a boca feito

um animal buscar nos vãos do asfalto
o que me sobra do meu ou
o que esquecem do deles.
feito um animal com a boca seca

de sedenão obstante cheia da água
daqueles mesmos vãos.
movido pela intuição?
o instinto, irrefutável lógica da falta:
bebe agora pela vontade
que um dia há de ter.
por essa saudade prematura.

por uma fé ao inverso.
vou recolher meu tempo

dos interstícios, das falhas,
dos erros da estrada.
por b.m
http://poesiasevinho.zip.net

14 comentários:

myra disse...

gostei muitooooooooooooooooo deste poema!!!! muito mesmo!!!!
obrigada por teu comentario, minha querida e um bom fim de semana para voce, um grande beijo

te disse que fiz um blog para continnuar falando com meu irmao?

è este, se quizer ver.

www.gigi-e-myra.blogspot.com

Vivian disse...

...o vinho e a poesia
quando de boa qualidade,
embriaga e encanta.

que lindo e sensível post!

parabéns...

bj

paula barros disse...

Vamos recolhendo as experiências boas e ruins e tentando caminhar errando menos. Priorizando não carregar tantos fardos do passado, e cicatrizando as feridas.

bjs

Sonia Schmorantz disse...

Poesia e vinho, parece mesmo o ideal para uma noite chuvosa de sábado por aqui. Ficou linda esta postagem.
beijos, e muito obrigado pelo apoio no meu blog do wordpress.
Tenham um domingo muito feliz!

EDUARDO POISL disse...

O poema é lindo mais a tua foto é uma maravilha, muito linda mesmo.

Há um tempo em que é preciso
abandonar as roupas usadas,
que já têm a forma do nosso corpo,
e esquecer os nossos caminhos,
que nos levam sempre aos mesmos lugares.
É o tempo da travessia:
e, se não ousarmos fazê-la,
teremos ficado, para sempre,
à margem de nós mesmos

Fernando Pessoa

Te desejo um lindo domingo com muito amor e carinho
Abraços

myra disse...

passei te dar um bom domingo!!! e um beijao,

Agulheta disse...

Olá amiga.Em sintonia de desejos e sabores,vinho e amor!Fazem um par delicioso nos momentos,mesmo sendo em poesia como aqui li.
Agradeço a visita ao blog,bjs e bom Domingo.
Lisa

Ed disse...

UAU! Fantástico. Poder único das palavras. fiquei super curioso e visitei o blog. Gostaria de saber mais quem é b.m. Será v? Seja como for, favoritei a página. Para ler mais. Bjos

Ed disse...

Ah! Eu já sabia, oras :) Lembra-se quando veio ao meu flog na primeira vez? Acho que lá comentou isso. E quanto à permissão, será o maior prazer. Orgulho meu, aliás. Bjos.

Bad Little Woman disse...

Ahhhhh entrar no blog e já escutar logo de cara "God Only Knows" só poderia me causar a melhor das impressões. Lindo o seu blog. Parabéns.

Unseen Rajasthan disse...

Fantastic poem !! Great and Nice !!

Celamar Maione disse...

Belo poema. De vez em quando é preciso fazer um balanço.
bj

Merce disse...

"vou recolher meu tempo dos interstícios,
das falhas, dos erros da estrada.
lá, onde se acumulam,
como água de chuva recente,
um minuto e alguns
outros remanescentes
de horas dispersas,
indiferentes entre si."

Fermosas palabras, que producen unha sensacion embriagadora envolvendose na excelente composicion da fotografia :)

Graciñas polo teu comentario e por deixar a porta aberta para poder chegar ata eiqui.

Unha aperta :)

as arteiras disse...

Olá, In Natura!
Lindo poema,
cheio de sentimentos.
Tenha uma boa semana!
Bjs!!!
As arteiras