21/05/2010

Prisioneiro do Tempo

No momento certo
No diário da vida
Eles se encontraram
Ele poeta das estrelas
Ela aprendiz do espaço
Atraídos pelo destino
Guiados por sentimentos
Separados pela distância
Passam os dias...
Correm as horas...
Minam os segundos...
Ele prisioneiro do tempo
Ela algemada a razão
Ambos seguindo a missão
Afastados em corpo
Unidos pela alma
Renascem novos dias...
Recriam novas horas...
Reconstroem os segundos...
Ele se torna vento
Ela se faz brisa
Juntos entrelaçados no tempo
Ligados pela paixão e dor
Sentenciados a viver o amor
homenagem: Tatiana Moreira
http://plantandoamor.blogspot.com/

7 comentários:

tossan® disse...

Lindíssimo poema da Tatiana e mais ainda junto com esta foto primorosa. Beijo

C@urosa disse...

Querida In natura,que belíssimo poema, é o amor que traz sempre muita felicidade.

forte abraço

C@urosa

Tatiana disse...

Só posso agradecer por estar aqui sendo lembrada por pessoas tão especiais.
Que foto magnífica!
Sinto-me lisonjeada!
Beijos com carinho

as arteiras disse...

Olá, In Natura!
Somos todos prisioneiros do tempo.
Mas, sempre nos encontrando no caminho da vida.
o amor renascendo sempre no tempo e no espaço.
Tenha um lindo final de semana!
Bjs!!
As arteiras

myra disse...

foto magnifica,para acompanhar o poema lindissimo da Tatiana!!!
desjo para ti todo o amor do mundo!!!!
bem para voces duas!!!
beijossssssssssssssss

paula barros disse...

Estava olhando os vários post, fotos e poemas de muita qualidade.

Quando li esse poema no blog de Tatiana achei belíssimo (mais ainda, já que todos são), bom vê-la por aqui.

bjs

Ed disse...

Lindo o poema. Bem construído, ritmado e reflexivo. Parabéns mesmo para a Tatiana. Poeta de mão cheia. Bjos.